Oradores Convidados

Os oradores convidados são reconhecidos internacionalmente pelos trabalhos desenvolvidos na conservação de aves silvestres, aproveitando estes momentos para partilhar os conhecimentos e as práticas adquiridas.

 

  Ángel Muela Cáceres

 Angel Muela tem trabalhado com aves de rapina a maior parte da sua vida. Começou o seu trabalho em centros de reabilitação de animais selvagens, na sua terra natal, Espanha. Aos 15 anos, quando se mudou para os EUA para iniciar a sua licenciatura na Universidade da Califórnia, Davis, nos Estados Unidos, fez diversas apresentações à grupos escolares locais com uma ave de rapina viva em punho.

 Ainda na universidade, Angel começou a passar seus verões no Panamá, a trabalhar para The Peregrine Found (Fundo Peregrino), no programa de reprodução em cativeiro e libertação de aves de rapina, principalmente com águias Gavião-real (Harpia harpyja). Quatro anos mais tarde, após graduar-se em Biologia da Biologia de Conservação de Espécies Silvestres, mudou-se para o Panamá e, nos últimos onze anos, trabalhou na América Latina com muitas espécies diferentes de aves de rapina, incluindo águias Gavião-real (Harpia harpyja), Falcões-de-peito-laranja (Falco Deiroleucus) e gavião-de-penacho (Spizaetus ornatos).

 Em criança, na periferia de Madrid, Angel passou boa parte de sua juventude nos campos abertos ao redor de sua casa observando os pássaros com entusiasmo. A imagem cativante de um pássaro na caça, atraiu Angel mais profundamente para o mundo das aves de rapina. Desde então, ele tem usado as aptidões que adquiriu na falcoaria para libertar com sucesso as aves de rapina criadas em cativeiro ou reabilitados, permitindo assim que estes voltassem à vida selvagem.

 Desde 2010 tem realizado serviços de consultoria medio ambiental. É sócio fundador de Whitehawk Birding, uma empresa de turismo ornitológico no Panamá, esperando que através dela possa compartilhar o seu amor por aves de rapina com quem o quiser ouvir e continuar a trabalhar para a conservação de todas as aves em todo o mundo.

 

 

Debashis Banerjee

Dr. Debashis Banerjee, profissional e professor de pós-graduação de odontologia endodontista, é também membro do Conselho de Odontologia da Índia, participando na regulação acadêmica e administrativa da odontologia na Índia. Ele completou sua graduação e pós-graduação em odontologia e endodontia na instituição odontológica mais antiga da Ásia, Dr. R Ahmed Dental College, em 2001.

 Ao mesmo tempo equilibra e combina sua carreira profissional com o amor e a paixão da sua vida que é a Avicultura. Juntamente com a sua esposa e dois filhos, ele dirige SUNSHINE BIRDWORLD, o seu apaixonado sonho de criança.

 SUNSHINE BIRDWORLD é uma quinta de aves exóticas e um centro de pesquisa de avicultura, que fica em mais de 5 acres, perto de Calcutá na Índia.

 Dr. Banerjee sentiu-se estranhamente atraído pela natureza e por vários seres desde tenra idade e teve numerosos animais como mascotes, desde insetos a lagartos, peixes, aves, ratos, porquinhos-da-índia, coelhos e outros animais.

 A sua introdução nas aves exóticas teve originem quando ele começou a conservar o periquito-australiano, em 1980. A partir desse momento e não havia como voltar para trás e hoje SUNSHINE Birdworld cuida com responsabilidade uma coleção formidável para reprodução, onde possui Fichers, periquito australiano, uma grande variedade de conures, muitas mutações de Quakers, várias subespécies de papagaios eclectus, marianinhas, papagaios cinzentos africanos, pionus, cacatuas, uma variedade de araras pequenas e grandes, incluindo jacintas e uma vasta coleção de Lories e lorikeets, Tucanos e Turacos e estorninhos.

 SUNSHINE Birdworld tem como foco o desenvolvimento de protocolos de gestão de cativeiro ideais para a manutenção sustentada da saúde a longo prazo e a propagação positiva e ativa.

 Em busca de reunir e transmitir conhecimento e promover a avicultura, Dr. Banerjee é membro de muitas organizações de avicultores em todo o mundo, incluindo a Federação Americana de Avicultura (AFA) e Loro Parque Fundación (LPF). Ele também faz várias viagens à Europa e Sudeste da Ásia para visita inúmeras instalações de Avicultores, parques ornitológicos, para adquirir experiência e conhecimentos dos vários métodos de tratamento das aves. Ele planeia continuar as suas viagens a volta do mundo em sua busca de conhecimento e de exibição da avicultura.

O seu foco atual e para o futuro é a popularização e a promoção da avicultura a nível mundial, acreditando firmemente que a reprodução em cativeiro pelos avicultores é um dos principais meios de conservação ativa das aves.

 

Gonçalo George

 Gonçalo George nasceu em Lisboa em 1972. Atualmente reside em Beja, dedicando-se desde muito novo a criação de aves exóticas. Para esta vocação marcante contribuiu a sua estadia em Africa por um largo período de tempo, tendo lá residido até 1992.

Em 1995 Gonçalo George terminou a sua formação em Produção Animal no Instituto Politécnico de beja. No ano seguinte adquiriu um espaço em meio rural, onde instalou e desenvolveu um centro de cria e pesquisa com expressão industrial. Atualmente reproduz múltiplas espécies de aves exóticas e silvestres. Com o sucesso obtido, desenvolveu também a atividade exportadora, onde tem registrado uma tendência crescente, dispondo de todos os requisitos e certificações necessárias. Por outro lado para alargar a experiência e conhecimentos dos vários métodos de tratamento das aves mantém vastas relações de trabalho com organizações e centros internacionais de outros países, nomeadamente Brasil, Singapura, Taiwan, Áustria e Espanha. As instalações atuais respeitam todas as regras de boas praticas para a conservação destas aves, estando neste momento com cerca de 300 casais reprodutores.

 


Rafael Zamora
 

Desde muito jovem que Rafael Zamora tem demonstrado uma grande paixão pela natureza em toda a sua expressão, tendo criado um extenso e variado número de espécies de animais, que lhe deram toda a sua experiência e conhecimento. Formou-se neste setor, mantendo contato direto com várias espécies, domésticas e selvagens europeias e exóticas. Enquanto estudava Biologia na Universidade de La Laguna, criou o seu próprio laboratório para criação de aves, chegando a ter mais 500 exemplares ao seu encargo, além de répteis e pequenos mamíferos. Essa experiência foi essencial para que, antes de se licenciar, recebesse uma bolsa de pesquisa duma parceria entre a Universidade de La Laguna e a Fundação Loro Parque (1998), onde estudou o comportamento reprodutivo da Arara azul (Cyanopsitta spixii), feito que desenvolveu ao longo de dois anos, formando depois parte da equipe de especialistas do Loro Parque e Loro Parque Fundación. Ao longo da sua carreira, especializou-se em zoologia e como ornitólogo e conservador da equipe Loro Parque Fundación assessorou diferentes projetos internacionais de reprodução de espécies ameaçadas de extinção. Reconhecido como palestrante internacional, conferenciou em centros de prestígio na Europa, América Central e do Sul, Ásia e Oceânia. Autor de vários guias de documentários sobre a natureza, ele também participa regularmente em entrevistas e encontros ambientais, em vários programas de rádio e televisão. Além disso, como escritor frequente de artigos especializados em psitacídeos e de publicações em revistas de divulgação da natureza e da avicultura, ele conseguiu publicar nos cinco continentes sobre criação e conservação. O conhecimento acumulado das aves na natureza, somado aos meios controlados, significa uma poderosa ferramenta de conservação, que se traduz na efetiva combinação de projetos ex-situ e in-situ da Fundação Loro Parque, lugar onde Rafael Zamora ocupa atualmente o cargo de diretor científico.

 

Tony Silva

 Se há alguém conhecido mundialmente no tema dos papagaios, em toda a extensão do termo, este é Tony Silva. A primeira edição do seu livro, Psittaculture, foi e continua a ser um dos principais livros de milhares avicultores de psitacídeos em qualquer país do mundo. Em 2018, foi publicada uma nova edição do livro Psittaculture, que reúne o conhecimento adquirido ao longo de sua carreira de 40 anos como avicultor de psitacídeos.

Tony Silva ficou fascinado com os papagaios quando tinha 10 anos de idade, ao visitar uma loja de animais que exibia uma arara azul e amarela (Ara araraúna) e uma arara vermelha (Ara macao). O dono da loja disse-lhe que as araras acasalavam no ar e por esta razão não se reproduziam em cativeiro. Esta ideia pareceu-lhe incrível e provocou-lhe um interesse que resultou na aquisição do seu primeiro grande papagaio aos 16 anos (em 1976). Logo, o número de espécies e indivíduos cresceu e, em 1978, alcançou a primeira criação nos EUA do Conure Enicognathus leptorhynchus.

A curiosidade de Tony Silva, o sucesso inicial e o interesse levaram a que mais espécies fossem adquiridas e a que ele realizasse viagens as Caraíbas e a América do Sul para estudar os papagaios na natureza, pois estas observações diretas no campo eram consideradas fundamentais para alcançar o sucesso de cria em cativeiro. Os primeiros estudos de campo eloquentes de Tony Silva foram conduzidos na Argentina durante a década de 1980, quando os ganhos de peso e crescimento dos jovens papagaios de Amazona aestiva criados à mão foram comparados com os jovens criados em estado selvagem pelos seus pais. Na década seguinte realizaram-se estudos na criação de mais espécies; Até hoje, Tony Silva tem realizado estudos de papagaios na natureza na Ásia, na África, na América Latina e no Caribe, na Austrália, na Nova Zelândia e no Pacífico. Tony Silva tem cuidado e criado 82% de todas as espécies de psitacídeos, na sua coleção particular ou durante seu trabalho como tratador no Loro Parque. As suas conquistas reprodutivas incluem a Arara azul (Cyanopsitta spixii), enquanto trabalhava com vários entidades e agências governamentais para estabelecer o programa de recuperação da arara Spix (Cyanopsitta spixii) – um projeto que ajudou a salvar esta espécie da extinção. Durante uma carreira de avicultura que dura há mais de quatro décadas, Tony Silva tem centenas de artigos publicados, em diversas línguas, como o inglês, espanhol, francês, checo, alemão, português, chinês, russo e outros idiomas. Tony Silva tem realizado palestras sobre papagaios em todos os continentes e conta com sete livros publicados.

Tony Silva acaba de concluir a co-autoria de uma descrição científica de um novo membro do gênero Amazona. Mantém uma grande coleção de reprodução e um centro de resgate de papagaios no sul da Flórida. Ambas as instalações permitem que ele continue a expandir sua vasta base de conhecimento.

 

Xavier Viader Anfrons

 Xavier Viader Anfrons nasceu à 18 de março de 1961, em Cardedeu (Barcelona). É Engenheiro Técnico em Explorações Agrícolas pela Universidade Politécnica de Barcelona. Em 1998 fundou com Teresa Masuet a empresa Psittacus Catalonia SL com o objetivo de cuidar e criar psitacídeos, assim como estudar a sua nutrição com critérios zootécnicos. Psittacus Catalonia SL possui um dos maiores centros de reprodução de papagaios cinzentos na UE e desenvolve em paralelo uma atividade intensa e pioneira no campo da nutrição animal. Tem um centro de investigação para desenvolvimento de produtos alimentares para aves, produzindo alimentos extrudados, papas, patas de cria e suplementos nutricionais. Além disso, por meio de parcerias com universidades e centros de cria, possui diversos projetos de pesquisa relacionados à nutrição, incubação artificial, bem-estar animal, bem como cognição em aves. Xavier Viader é um dos fundadores da associação Psitculture e autor de múltiplos artigos relacionados com a avicultura, participando habitualmente em congresos especializados como orador.